Doenças negligenciadas têm destaque em rede internacional

As doenças negligenciadas reúnem um grupo diversificado de agravos que prevalecem em condições tropicais e subtropicais e que afetam, principalmente, populações que vivem em situação de pobreza. Entre as mais relevantes estão as leishmanioses e a doença de Chagas, causadas respectivamente por parasitos do gênero Leishmania e pelo protozoário Trypanosoma cruzi.

Um amplo estudo liderado por pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) em busca de medicamentos alternativos para os agravos que infectam humanos e animais em todo o mundo foi classificado entre os cinco finalistas de prêmio concedido pela Rede Universal de Educação e Pesquisa Científica (Usern), na categoria Ciências Médicas. A seleção, feita pelo Conselho Consultivo da Usern, levou em consideração mais de mil trabalhos. Os finalistas foram homenageados no 4º Congresso da Rede, em Budapeste, na Hungria.

O estudo

A limitação dos fármacos disponíveis para o tratamento é um dos principais desafios no enfrentamento às leishmanioses e à doença de Chagas. Fatores como efeitos colaterais e a baixa resposta ao tratamento dificultam a melhoria na qualidade de vida dos pacientes. Utilizando técnicas de biologia celular, os pesquisadores investigam novos alvos de medicamentos para o combate aos parasitos responsáveis pelas infecções. A estratégia tem como foco o sistema mitocondrial que tem um papel essencial nas defesas antioxidantes do microrganismo, relacionadas à susceptibilidade ou resistência aos fármacos.

Ainda em desenvolvimento, o estudo liderado pelo pesquisador Rubem Menna Barreto, do Laboratório de Biologia Celular do IOC, também identificou promissores candidatos a biomarcadores de lesões cardíacas em humanos por abordagem proteômica. A descoberta de indicadores que permitam mensurar a disfunção cardíaca é de grande importância, uma vez que esta é a mais frequente manifestação da progressão da doença de Chagas e também a principal causa de mortes pelo agravo. Visando o aumento na qualidade de vida dos pacientes, os pesquisadores avaliaram os efeitos do exercício físico na funcionalidade cardíaca de camundongos em estágio crônico.

Veja também  Pesquisadores da Unicamp publicam estudo pioneiro sobre ancestralidade genômica de pacientes com anemia falciforme

O prêmio

O Prêmio Usern é um prêmio internacional, estabelecido pela Rede Universal de Educação e Pesquisa Científica (Usern), concedido anualmente a cientistas ou pesquisadores de todo o mundo, com menos de 40 anos de idade, por avanços ou conquistas em educação científica, pesquisa ou contribuição à humanidade em cinco campos científicos, incluindo ciências médicas, ciências da vida, ciências formais, ciências físicas e ciências sociais.

A Usern é uma organização internacional exclusivamente dedicada ao avanço da pesquisa científica e educacional. A rede não-governamental e sem fins lucrativos tem como missão fornecer infraestrutura para estimular o compartilhamento de ideias, instalações, recursos humanos, financeiros e educacionais, com o objetivo maior de promover a melhoria da vida humana.

 

Texto: Lucas Rocha (IOC/Fiocruz)

Foto: Pixabay

Fonte: Agência Fiocruz de Notícias

Compartilhe: